Mostrando postagens com marcador Leandro Narloch. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Leandro Narloch. Mostrar todas as postagens

domingo, 23 de novembro de 2014

Guia politicamente incorreto da história do mundo

Escritor: Leandro Narloch
Editora: Leya
ISBN: 9788580448405

Português
320 páginas
Formato lido: Digital

Sinopse:
Cintos de castidade na idade Média? Eles nunca existiram - pelo contrário, manuais de medicina da época diziam que o prazer sexual era essencial à saúde das mulheres. Milhares de crianças foram exploradas nas fabricas inglesas do século 19? Está certo, mas é interessante lembrar que a revolução industrial, pela primeira vez, tornou o trabalho infantil desnecessário. E lembra aquela história de que as guerras e a miséria na África são consequência das fronteiras artificiais criadas pelos europeus?

Há quase 30 anos historiadores e economistas africanos deixaram de acreditar nela abaixo da superfície, a historia não é tão simples quanto aquele professor militante costumava nos ensinar. Depois do sucesso do guia Politicamente Incorreto da Historia do Brasil e do guia Politicamente incorreto da Filosofia e do Guia politicamente incorreto da América Latina é hora de finalizar o trabalho. É hora de jogar tomates nos equívocos sobre a história do mundo.

Minha opinião: Gosto muito deste estilo, como já comentei antes, adorei os relatos e posições adotadas pelo escritor, mas principalmente o capitulo sobre comunismo que nos mosta como republiquetas de bananans sul americanas tentam copiar estuturas comunistas/socialistas falidas.
Me dá um certo medo em saber que muitos políticos brasileiros compartilham desta visão atiquada.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Guia Politicamente Incorreto da história do Brasil

Autor: Leandro Narloch
Editora: Leya
ISBN: 978-85-62936-06-7

Português
368 páginas
Formato: Papel

Sinopse oficial:
EXISTE UM ESQUEMA tão repetido para contar a história do Brasil, que basta misturar chavões, mudar datas ou nomes, e pronto. Você já pode passar em qualquer prova de história na escola. Nesse livro, o jornalista Leandro Narloch prefere adotar uma postura diferente – que vai além dos mocinhos e bandidos tão conhecidos. Ele mesmo, logo no prefácio, avisa ao leitor: “Este livro não quer ser um falso estudo acadêmico, como o daqueles estudiosos, e sim uma provocação. Uma pequena coletânea de pesquisas históricas sérias, irritantes e desagradáveis, escolhidas com o objetivo de enfurecer um bom número de cidadãos.” É verdade: esse guia enfurecerá muitas pessoas. Porém, é também verdade que a história, assim, fica muito mais interessante e saborosa para quem a lê.

Por que eu li?/O que achei:
Sou muito suspeito pois adoro história, e principalmente história contada por jornalista. Os fatos são totalmente documentados, com visões de vários ângulos, o que faz ficar muito mais interessante, para o terror dos professores de história.
O jornalista Leandro teve uma boa sacada e entendo que já está na hora de uma nova versão, talvez mais contemporânea da história, mas nos mesmos moldes deste.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Guia politicamente incorreto da América Latina

Escritor: Leandro Narloch e Duda Teixeiera
Editora: Leya
ISBN: 978-85-8044-105-5

336 páginas
Português
Formato: Papel

Sinopse oficial:
Che Guevara, Fidel Castro e Salvador Allende são os alvos desta vez. Utilizando a mesma fórmula que consagrou o Guia politicamente incorreto da história do Brasil – com mais de 200 mil exemplares vendidos –, Leandro Narloch e Duda Teixeira retomam alguns dos personagens e fatos marcantes da história da América Latina para mostrar que a história não aconteceu exatamente como aprendemos na escola. “Fidel Castro foi capitalista”, “Che Guevara ordenava torturas” ou “Os Incas aprovaram a dominação espanhola” são algumas das afirmações polêmicas que os autores defendem e explicam por meio de outras correntes de pesquisa histórica rejeitadas como oficiais. Com o mesmo propósito do livro anterior, o Guia politicamente incorreto da América Latina é contra regras batidas para se contar a história. E o falso herói latino-americano é o principal alvo deste livro.

Por que eu li?
Porque adoro história, e li o primeiro livro que foi "Guia Politicamente incorreto da história do Brasil" e gostei muito da maneira como Jornalista conta história.

Minha opinião:
Algumas fatos são questionáveis, porém outros fazem todo o sentido, principalmente quando lembramos de histórias de lideres sul-americanos em republiquetas de Bananas. Entendemos muitas posturas populistas desses lideres e penso que até agora nós Brasileiros tivemos muita sorte de não ter um líder que tenha conseguido fazer o que se fez, e que se faz, em outros países sul-americanos. Veja exemplo atual da Venezuela.
Para quem gosta de história, ou mesmo está iniciando neste tipo de leitura, é um bom começo, mesmo sabendo que os professores de História odeiem livros de História escrito por Jornalistas.