Mostrando postagens com marcador empreendedorismo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador empreendedorismo. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

Shoe Dog - A marca da Vitória - A autobiografia do criador da Nike

Escritor: Phil Knight
Editora: Sextante/GMT

Português, formato Kindle, Digital, aproximadamente 384 páginas

Sinopse: Phil Knight, o homem por trás da Nike, sempre foi uma figura envolta em mistério. Agora, neste livro franco e surpreendente, ele conta sua história. Aos 24 anos, depois de se formar e viajar como mochileiro pelo mundo, Knight decidiu que não seguiria um caminho convencional. Em vez de trabalhar para uma grande corporação, iria à luta para criar algo próprio, dinâmico e diferente. Com 50 dólares emprestados pelo pai, ele abriu em 1963 uma empresa com uma missão simples: importar do Japão tênis de alta qualidade e baixo custo. E mal acreditou quando conseguiu vender rapidamente todos os calçados de suas primeiras encomendas. Mas o caminho até tornar a Nike uma das marcas mais emblemáticas, inovadoras e rentáveis do mundo não foi fácil, e Knight fala em detalhes dos riscos que enfrentou, dos concorrentes implacáveis e de seus muitos triunfos e golpes de sorte. Ele relembra a criação do nome e da logomarca – um dos poucos ícones reconhecidos em todos os cantos do planeta –, os primeiros modelos de tênis e os contratos com grandes atletas. Também destaca as relações com as pessoas que formariam a alma da Nike: seu ex-treinador de corrida, Bill Bowerman, e os primeiros funcionários, um grupo de desajustados geniais que rapidamente se tornou uma família. Com uma visão ousada e a crença no poder transformador do esporte, juntos eles criaram uma marca e uma cultura que mudariam os parâmetros de desempenho e superação para sempre.

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

The Opportunity Analysis Canvas

Author: Dr. James V. Green
Editor: Independet
ISBN: none

Language: English
189 pages
Format: Digital, Kindle

Synopsis:
For aspiring entrepreneurs, new approaches and tools are necessary to develop the ideas that can lead to successful companies and organizations of all types. The emergence of business “model” (not plan) courses, tools, and competitions are a step in the right direction. The focus of these new activities is engaging aspiring entrepreneurs in customer discovery and developing and testing a business model canvas.

While this is a viable approach and valuable lesson in entrepreneurship education, business models only begin to take shape when a new venture idea is formulated. Customer discovery requires having a product or service concept in the mind of the entrepreneur. Without the idea for the product or service itself, no business model nor customer discovery can begin.

It is this first step, the idea generation step, that the Opportunity Analysis Canvas fulfills. The Opportunity Analysis Canvas is an innovative tool for identifying and analyzing entrepreneurial ideas

domingo, 31 de agosto de 2014

As 42 regras indispensáveis para gestão de produtos

Escritor: Brian Lawley, Greg Cohen
Editora: Saraiva
ISBN: 9788502163133

Português
Formato: Papel
168 páginas

Sinopse original:
Aprenda as regras de gerenciamento de produto com os maiores especialistas do mundo. Um guia provocante que faz com que o leitor repense sobre sua maneira de trabalhar e de gerenciar seus produtos aplicando as 42 regras escritas por profissionais da área, professores, CEOs, vice-presidentes, blogueiros, consultores, treinadores, vendedores e engenheiros. O objetivo deste livro é expor a sabedoria e os conhecimentos desses especialistas ajudando o leitor a conquistar uma carreira de gerente de produto bem-sucedida e lucrativa.

sábado, 19 de julho de 2014

A minha Segunda Guerra

Escritor: João Barone
Editora: Panda Books
ISBN: 9788588948983

Língua: Português, Brasil
156 páginas quando em formato Papel
Formato lido: Digital, ePUB

Sinopse: 
"Muitos conhecem o músico João Barone dos Paralamas do Sucesso. O que poucos sabem é que ele é um aficionado pela Segunda Guerra Mundial, o conflito mais devastador do século XX e que definiu o mundo em que vivemos. Barone tem uma ligação pessoal com esse momento marcante da História: seu pai foi um pracinha, um dos muitos heróis brasileiros que representaram honrosamente nossa nação na luta pela Liberdade e pela Democracia. Em A minha Segunda Guerra, João Barone divide com os leitores, de forma emocionada e singela, o resgate da relação com seu pai.
João Barone atravessou o Atlântico com seu incrível jipe original da Segunda Guerra e, como um pracinha da Paz, participou das celebrações de 60 anos do desembarque Aliado na Normandia. Uma verdadeira epopeia que foi devidamente registrada num imperdível documentário dirigido por Victor Lopes. Barone faz um relato dos bastidores dessa empolgante aventura e ensina o caminho das pedras àqueles que sonham em visitar o cenário da batalha. Nesta viagem deu-se o encontro singular com um ás da aviação mundial, o brasileiro Pierre Clostermann, que participou efetivamente do Dia D. Nesse encontro, Clostermann é homenageado pela Aeronáutica Brasileira e concede uma última e importantíssima entrevista, um depoimento precioso e emocionado sobre o conflito. Só essa narrativa já vale o livro.
Como se tudo isso não fosse o bastante, Barone nos apresenta uma coletânea de artigos que escreveu sobre o assunto, sempre abordando aspectos curiosos do conflito.
Enfim, A minha Segunda Guerra é um livro despretensioso, de leitura fácil, mas muito importante para que as novas gerações possam conhecer um pouco mais sobre esse terrível conflito que sempre reforça em nossas mentes a importância da Paz." (Marcelo Madureira - Humorista do programa Casseta & Planeta)

sábado, 8 de março de 2014

Organizando a Vida com o Evernote

Autor: Vladimir Campos
Editora: Vladimir Campos

Português
Formato Lido: Digital, Kindle

Sinopse:
Segunda edição do bestseller digital contemplando os lançamentos da Evernote® em 2013, capítulos adicionais e mais conteúdo específico para usuários Android. Na Primeira Parte, você aprenderá o que é o aplicativo enquanto entende suas principais características e funções. Na Segunda Parte, o autor descreve como utiliza a ferramenta para organizar sua vida e, dessa forma, você identificará situações que podem vir a ser úteis para sua própria organização pessoal e profissional. O autor, Vladimir Campos, é Embaixador de Viagens da Evernote®.

O que eu achei:
Leitura indispensável para quem utiliza o Evernote. Não sei como pude demorar tanto para ler. As dicas são ótimas.
Mesmo aqueles que ainda não utilizam o Evernote deveriam ler como incentivo a se organizarem com esta excelente ferramenta.
O autor é muito preciso na suas orientações, apesar de ser Apple fan, percebe-se que entende bastante e toma cuidado para tentar passar dicas nas diversas plataformas.

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

A Menina do Vale: Como o Empreendedorismo Pode Mudar sua Vida

Autor: Bel Pesce
Editora: Casa da Palavra
ISBN: 9788577342808

Português
160 páginas
Formato: Digital, Kindle

Sinopse oficial:
Bel sempre foi obcecada por conhecimento. Esse fato, aliado à dedicação e à iniciativa, a ajudou a abrir as portas para muitos dos seus sonhos. Quando se mudou para o Vale do Silício, na Califórnia, em 2009, passou a se dedicar ao empreendedorismo. Desde então, sua energia está voltada para o mercado de startups, empresas jovens e inovadoras que buscam um modelo de negócio escalável e sustentável. Para ela, "ser empreendedor é colocar a mão na massa" e o foco está sempre voltado em aprender cada vez mais sobre como se constrói uma empresa. Bel valoriza cada projeto e aprende muito com eles, com cada equipe, com cada sócio.
A humildade faz parte do seu método de trabalho, e é com ela que Bel compartilha todo o seu aprendizado e conhecimento com o objetivo de ajudar quem quer realizar o sonho do negócio próprio e acreditar no seu potencial.
Neste livro, Bel conta o que tem aprendido em sua jornada empreendedora e cita diversos casos de sucesso. São histórias cativantes, que mostram que tudo é possível quando há uma boa ideia e muita dedicação.

terça-feira, 9 de abril de 1985

Iacocca Uma autobiografia

Autor: Lee Iacocca
Editora: Editora de Cultura

2º Edição, Formato: Papel em 400 páginas
ISBN:  8585153067

Sinopse: Ele fez furor na Ford, onde lançou o Mustang e se tornou o primeiro executivo a ganhar 1 milhão de dólares. Demitido no auge, Iacocca encarou o desafio de tirar a Chrysler da falência. E conseguiu. Escreveu então sua autobiografia, direta, sincera, fascinante. Um 'best-seller' absoluto.

Gostei muito dos comentários de Raul Andrade dando detalhes do livro no Blog Livros de Negócios que pode ser visto neste Link.

Quem deve ler?
Está apenas começando numa empresa mas pretende se desenvolver para obter um melhor posicionamento profissional? Ou você já possui um longo tempo dentro de uma empresa, mas não sabe como dar um “up” na sua carreira? Ou então você é um universitário que não sabe no que deve focar para atingir seus objetivos? Ou você é aquela pessoa que planeja ter um negócio, mas não compreende muito bem como funciona uma empresa? Ou então você já é empresário e vem passando por dificuldades? Esse livro pode ajudá-lo. E, se você não respondeu satisfatoriamente a uma das perguntas anteriores não deixe de ler mesmo assim. Garanto que será um ótimo aprendizado.
Quem não deve ler?
Não gosta de histórias de pessoas que lutam para atingir seus objetivos e vencem? Não tem paciência para a leitura? Não faz seu estilo ler livros sobre negócios? Se respondeu satisfatoriamente então recomendo, infelizmente, que não leia o livro.
Se Interessou? Então continue a leitura e veja um resumo da história e algumas lições que o livro ensina que poderá ser útil na sua vida.

Resumo do Livro:

O livro conta a história de Lee Iacocca, filho de imigrantes Italianos, que se tornou presidente da Ford (considerado o pai do Mustang) e depois de assumir por 8 anos esse cargo e de estar há 32 anos na empresa foi demitido. Para ele isso foi como um soco na cara, por um momento no céu e em outro no inferno. Uma semana depois de sua demissão resolve assumir a presidência da Chrysler, mas essa atitude só aumentou sua frustração, pois um ano depois de assumir o cargo a Chrysler entrou num rápido processo de bancarrota.
Mas com muito esforço e profissionalismo se tornou herói, fez a empresa se reerguer e tornar-se competitiva novamente, lutando contra fatores econômicos, concorrências praticamente desleais (a entrada dos carros japoneses no mercado de automóveis dos EUA), fatores políticos, financeiros, administrativos, além de pessoais. Traduzindo: mesmo em face de todos esses problemas ele não desistiu de VENCER. A derrota para ele nunca foi uma alternativa na sua vida.
O livro é muito instigante, você começa a ler e vai se envolvendo com a história de vida do Iacocca. Vai pensando em como aplicar suas lições na sua própria vida, tanto profissional quanto pessoal. Vai lendo e pensando em como sua carreira esta caminhando e quais os passos você deve dar para atingir seus objetivos, além de pensar se esta seguindo no caminho certo. Além disso, o livro mostra que as pessoas que chegaram num posto muito elevado são Seres Humanos, que também passaram por dificuldades, falta de experiência, cometeram muitos erros, você passa a perceber que você pode atingir um posto mais elevado do que já esta, bastando identificar os caminhos corretos a seguir, dedicar-se de verdade e, claro, contar um pouco com a sorte.
Vale a pena ler!

Lições do Livro:

Aprendi muitas lições com esse livro. E acredito que você será capaz de aprender mais ainda. Vou listar muitas aqui que irão fazer você ver o quanto o livro é bom.

Lições de vida e carreira

#1 As pessoas votam com o próprio bolso. Quando se está numa situação difícil financeiramente você favorece o partido do povo. Quando não esta com problemas e as coisas andam as mil maravilhas você favorece os mais conservadores;
#2 Se você quiser usar bem o seu tempo tem que saber distinguir o que é mais importante e, então, dedicar-se totalmente a isso;
#3 Quem quiser tornar-se um solucionador de problemas no mundo dos negócios terá que aprender desde cedo a estabelecer prioridades;
#4 Estabelecer prioridades e usar bem o tempo não são coisas que se possam aprender na faculdade. O ensino formal pode ajudar muito, mas muitas das habilidades essenciais na vida são aquelas que cada um tem que desenvolver por si mesmo;
#5 Estudar o comportamento humano é importante. Dessa maneira você desenvolve a habilidade de conseguir dizer muita coisa sobre uma pessoa depois de um primeiro contato. Essa habilidade é fundamental, pois uma das coisas mais importantes para os administradores é saber contratar as pessoas certas;
#6 Aprenda a se comunicar. Desenvolva sua capacidade de escrever, aprenda a se expressar por escrito. Amplie seu vocabulário e depois treine usá-lo num discurso improvisado, dessa maneira irá desenvolver sua habilidade oratória e aprenderá a pensar por si mesmo;
#7 A gente tem que aceitar as pequenas tristezas da vida. Você nunca vai saber realmente o que é a felicidade, se não tiver com que compará-la;
#8 Quando atingir um posto muito elevado dentro de uma organização ou com a sua empresa, não esqueça das pessoas que colaboraram para que chegasse onde chegou. Não se julgue superior. A capacidade de comunicação é tudo;
#9 Muitas vezes é necessário um pouco de desgraça para as pessoas se unirem. Por exemplo: crises econômicas, desastres naturais, etc;
#10 Dedique tempo para atividades familiares. Não tenha orgulho de dizer que trabalhou tanto que não sobrou tempo para dedicar a sua família. Isto significa que falhou nessa “tarefa”;
#11 Jogos/esportes são importantes. Neles você aprende quando explorar uma vantagem, quando recuar ou quando blefar;
#12 você pode ter ideias brilhantes mas se não conseguir ser persuasivo, sua inteligência não adianta nada;
#13 Cada um deve aproveitar ao máximo o proprio potencial, faça o que fizer;
#14 Há duas coisas realmente importantes num candidato que a gente não consegue captar numa só entrevista. A primeira é se ele é preguiçoso e a segunda , se tem bom senso. Não existe uma análise quantitativa para checar se uma pessoa tem disposição para o trabalho e se terá sensatez – ou conhecimentos práticos – na hora de tomar uma decisão. São essas qualidades que distinguem os Homens dos Meninos;
#15 Um vendedor não nasce feito. No início você tende a ser um teórico e formal, depois de obter alguma experiência passa a dominar os fatos e a trabalhar a forma de aprensentá-los. Depois de algum tempo as pessoas começarão a ouví-lo;
#16 Aprender as técnicas de venda é uma tarefa que exige tempo e esforço. É preciso praticar bastante, até elas se transformarem numa segunda natureza da gente. Nem todos os jovens de hoje entendem isso. Eles vêem um homem de negócios bem-sucedido e não param para pensar em todos os erros que ele deve ter cometido quando era mais jovem. Os erros fazem parte da vida; não há como evitá-los. Só se pode esperar que eles não custem muito caro e que não se cometa o mesmo erro duas vezes;
#17 É importante que você encontre um mentor, seja seu chefe, pessoas que admire, dessa maneira terá uma alguém para se espelhar e aprender através de sua experiência, podendo vir a aprender quais caminhos seguir para obter sucesso ou quais erros não vir a cometer;
#18 A única vantagem do ser humano é a capacidade de pensar e o bom senso. Esta é a única vantagem real que temos sobre os macacos;
#19 Tenha sempre em mente que todos erram. O problema é que a maioria nunca admite que errou. Quando um cara faz uma besteira, ele nunca diz  que foi culpa dele, pelo menos se puder dar um jeito. Ele acusa esposa, o síndico, os filhos, o cachorro, o tempo – mas nunca a si mesmo. Por isso, quando cometer um erro não venha com desculpas – vá primeiro se olhar no espelho;
#20 Se você realmente acredita no que faz, tem que persistir, mesmo diante dos obstáculos. Os revezes fazem parte da vida, e é preciso responder a eles com cuidado. Redobre seus esforços e trabalhe com dedicação maior ainda;
#21 O sucesso aparece do nada, mas provavelmente foram necessários anos de trabalho comendo o pão que o diabo amassou para atingir a glória;
#22 É importante falar com as pessoas em sua própria linguagem. Se você fizer isso bem, elas vão dizer: “Puxa, ele disse exatamente o que eu estava pensando”. E quando começam a respeitar você, elas o seguirão até a morte. Elas não o estarão seguindo porque você tem alguma capacidade misteriosa de liderança, mas porque é você que as está seguindo;
#23pessoas que não obtêm sucesso mesmo sendo espertos e talentosos. São aquelas que você para e fala “Por que será que ele não vai para frente?” Todos nós conhecemos gente desse tipo, pessoas que parecem ter tudo mas que nunca progridem muito. Não estamos falando daquelas pessoas que realmente não querem progredir ou das que são simplesmente preguiçosas. Mas sim das que se esforçam muito, seguem um plano definido, vão para a universidade, conseguem um bom emprego, dão duro e não conseguem nada. Quando você fala com essas pessoas, muitas vezes elas dizem que tiveram azar, ou que o chefe não gosta delas. Invariavelmente, elas se colocam como vítimas. Mas você tem que se perguntar por que só tiveram azar e por que nunca pareciam estar procurando oportunidades melhores. Sem dúvida, a sorte tem um papel nisso tudo. Mas quando pessoas capazes não conseguem avançar, em geral é porque não conseguem trabalhar bem com seus colegas;
#24 Há uma diferença enorme entre um ego forte, que é essencial, e um ego grande – que pode ser destrutivo. A pessoa com um ego forte conhece suas próprias forças. É confiante. Tem uma ideia realista daquilo que pode realizar e caminha decidida na direção do seu alvo. Já a pessoa que tem um ego grande está sempre buscando reconhecimento. Precisa estar sempre recebendo tapinhas nas costas. Pensa que é mais do que todo mundo. E trata com prepotência as pessoas que trabalham com ele;
#25 Cada pessoa deve ter um plano de desenvolvimento bem no início da carreira. Deve-se dar a ela tempo suficiente para obter experiência numa determinada atividade, até que se comprove que de fato aprendeu a trabalhar naquela área específica;
#26 As pessoas suportam muita coisa quando estão todas no mesmo barco. Se todos sofrem da mesma maneira, é possível mover uma montanha. Mas a primeira vez que você descobre alguém fazendo corpo mole ou fugindo da sua parcela de responsabilidade, tudo pode desabar;

Lições de Negócios


#27 Qualquer pessoa que compre alguma coisa irá justificar sua compra por algumas semanas, mesmo que tenha cometido um erro. Muitos clientes não sabem o que querem comprar; faz parte do trabalho do vendedor ajudá-los a descobrir;
#28 Jamais apareça na frente dos clientes sem ter ensaiado com cuidado o que você vai dizer – ou o que vai fazer – para ajudar a vender o seu produto;
#29 Nunca tome uma decisão importante sem ter pelo menos duas opções. E se a decisão irão influenciar muito no seu futuro (profissional ou da sua empresa) é bom que tenha uma terceira também;
#30 Ponha suas ideias no papel. Se você não conseguir fazer isso, é porque não trabalhou a ideia direito;
#31 Dentro de uma empresa temos de um lado os analistas financeiros que tendem a ser conservadores e pessimistas, mantendo-se na defensiva. Do outro está o pessoal das vendas e do marketing – agressivos, especuladores, otimistas. Sempre dizem “vamos fazer”, ao passo que os analistas sempre tentam mostrar as razões para não fazer. Em qualquer empresa você precisa dos dois termos da equação, pois a tensão natural entre os dois grupos cria um sistema próprio de checagem e de equilíbrio. Quando os analistas são fracos demais, a empresa acaba indo à bancarrota. Mas quando são fortes demais, a empresa não consegue atender ao mercado ou se manter competitiva;
#32 Sinta-se na obrigação de elaborar ideias para sua empresa ou para a empresa para a qual trabalha. Quando tiver a oportunidade de expressar suas ideias estará com elas planejadas e em mãos;
#33 Faça um sistema de revisão (trimestral, semanal, fica a seu critério) para sua equipe na empresa. É altamente funcional. E funciona por várias razões. Em primeiro lugar, permite que cada um seja seu próprio chefe e estabeleça seus próprios objetivos. Em segundo lugar, torna a pessoa mais produtiva e motivada por si mesma. Por fim, ajuda as novas ideias a chegarem ao topo da hierarquia. A revisão força gerentes a parar e avaliar o que realizaram, o que pretendem realizar e como pretendem fazê-lo. Outra vantagem dessa revisão – sobretudo numa grande empresa – é que ele evita que as pessoas sejam esquecidas. É muito difícil alguém se perder no sistema se é submetido a uma avaliação a cada trimestre pelo chefe e, indiretamente, pelo chefe do chefe e pelo chefe do chefe do chefe. Dessa maneira as pessoas competentes não são passadas para trás. E, o que também é importante, os incompetentes não conseguem se esconder;
#34 Sem um sistema regular de revisão, um gerente que não estiver se saindo bem numa determinada àrea poderá ficar aborrecido com seu chefe. Poderá achar que a razão do seu fracasso em atingir as metas é a má vontade do chefe com relação a ele. Muitas pessoas ficam durante anos na função errada. Quase sempre ,a administração só descobre esse tipo de coisa tarde demais;
#35 Você pode usar os computadores mais fantásticos do mundo e juntar todos os gráficos e números possíveis, mas no final você tem que reunir as informações, fixar um cronograma e AGIR;
#36 Um bom líder no mundo dos negócios não pode desejar ter todos os fatos à mão ou 100% de certeza que um determinado projeto dará certo. Teoricamente isso é uma maravilha, mas na vida real não funciona assim. Obviamente você tem a responsabilidade de reunir todos os fatos e projeções relevantes que puder. Mas, em algum momento, você terá que acreditar. Primeiro, porque mesmo a decisão certa será errada se for tomada tarde demais. Em segundo lugar, porque em muitos casos é impossível chegar a esse grau de certeza; De fato, a intuição não é uma base suficiente para se agir. Mas, esperar pode ser mais perigoso;
#37 Apesar do que dizem os livros, as decisões mais importantes da vida das empresas são tomadas por indivíduos e não por comissões. As pessoas são ouvidas, mas na hora da decisão o comandante diz o que deve ser feito;
#38 Além de serem tomadores de decisões, os gerentes devem ser motivadores. Na vida da empresa, é preciso estimular todos a contribuir para o bem comum e a descobrir formas melhores de fazer as coisas. Você não é obrigado a aceitar todas as sugestões, mas tem que se voltar para quem apresentar alguma sugestão, lhe dar um tapinha nas costas e dizer: “Excelente Ideia”. Senão, a pessoa nunca mais fará nenhuma proposta. Este tipo de comunicação faz as pessoas sentirem que são realmente importantes;
#39 Quando você dá um aumento para um funcionário, é o momento de aumentar as responsabilidades dele. Enquanto ele está animado, você o recompensa pelo que realizou e, ao mesmo tempo, motiva-o a realizar ainda mais. Sempre o alimente com mais trabalho quando ele estiver por cima e nunca seja muito duro com ele quando ele estiver por baixo. No momento em que está contrariado com os próprios erros, você corre o risco de feri-lo demais e de fazê-lo perder o incentivo para melhorar;
#40 Um gerente faz muito quando consegue motivar outra pessoa. Na hora de levar as coisas adiante, a motivação é tudo. Você pode até conseguir fazer o trabalho de duas pessoas, mas não pode ser duas pessoas. Ao invés disso, você deve inspirar o seu subordinado direto e levá-lo a inspirar os subordinados dele;
#41 A fórmula para o sucesso de uma equipe funciona da seguinte forma: Você tem que começar ensinando os fundamentos. Um jogador deve conhecer as bases do jogo e deve saber como jogar em sua posição. Depois, você deve colocá-lo na linha. Isto é disciplina. Os homens precisam jogar como uma equipe e não como um amontoado de indivíduos. Não há espaço para estrelas. Se você vai jogar em equipe tem que cuidar de seus companheiros, você deve desempenhar sua função da melhor maneira para que seu companheiro possa fazer a parte dele seguindo essa mesma linha de pensamento;
#42 O maior problema atual dos negócios é que muitos gerentes dispõem de informações demais. Isto os atrapalha e eles não sabem o que fazer com tanta coisa. A chave do sucesso não é a informação. São as pessoas. E o tipo de pessoa necessária para ocupar cargos na alta gerência é aquela que procura fazer tudo para agradar. São essas pessoas que tentam fazer mais do que se espera delas. Elas estão sempre atingindo metas e se aproximando das pessoas com quem trabalham, tentando ajudá-las a fazer melhor suas tarefas. É assim que essas pessoas funcionam. Mas há os outros, a turma das nove às cinco. Só querem ficar por ali esperando alguém dizer o que têm que fazer. Eles dizem: “Não quero entrar nessa loucura. Pode fazer mal para o coração”;
#43 Um produto para ser reconhecido pelo seu cliente e fazer sucesso precisa de um estilo e de uma identidade própria;
#44 É importante dedicar um tempo na elaboração de uma apresentação espetacular do seu produto, seja para mostrá-lo à seus clientes ou para seus revendedores;
#45 Quando você está tentando promover uma marca, sua primeira tarefa é deixar claro onde a marca pode ser encontrada. É por isso que o arco do Mc Donald’s é tão eficaz. Até uma criança pequena sabe onde deve ir para comprar hambúrguer;
#46 Existem apenas duas maneiras de se ganhar dinheiro: vender mais mercadoria ou gastar menos nas despesas gerais. Outro ponto importante é ficar atento a lucratividade de cada produto na sua empresa. Acabe com produtos que não há muita procura por parte de seus clientes ou aqueles que dão lucros mínimos; É importante de tempos em tempos procurar maneiras diferentes de cortar despesas e aumentar os lucros;
#47 A interação entre diferentes funções numa empresa é absolutamente fundamental. Cada membro da equipe deve compreender o que é seu trabalho e exatamente como se relaciona com as outras funções;
#48 Problemas sempre provocam mais problemas. Uma pessoa que não tem segurança naquilo que faz nunca vai querer trabalhar com alguém que tenha essa segurança. O sujeito pensa: “Se esse cara aí é tão bom, vai chamar a atenção para minhas deficiências – vai acabar ficando no meu lugar”. Assim, um gerente incompetente sempre contrata outros também incompetentes. E todos eles escondem a deficiência do sistema. Por isso a única solução é despedí-los;
#49 Em última análise, todas as operações de negócios podem ser reduzidas a três palavras: Pessoas, Produtos e Lucros. As pessoas estão em primeiro lugar. Se você não tiver uma boa equipe, não poderá fazer grande coisa com o resto;
#50 Todo vendedor deve ter, além de outras características, conhecimento sobre o produto, tempo e paciência;
#51 Se as coisas não andam bem nos negócios é essencial que haja transparência. As pessoas necessitam ouvir que você realmente está com dificuldades, mas que está fazendo a lição de casa para que tudo volte a prosperar. Essa é a única maneira de passar confiança e evitar que especulações se propaguem mais rápido que os fatos;
#52 A qualidade e a produtividade são faces da mesma moeda. Tudo o que se faz pela qualidade aumenta a produtividade. Quando você aperfeiçoa a qualidade, os custos de garantia diminuem, assim como os custos de inspeção e de reparos. Se você de início faz um bom trabalho, os custos reduzem e a lealdade do comprador começa a aumentar;
#53 Reerguendo uma empresa: identifique os erros financeiros e de administração e corríja-os. venda itens não essenciais ao funcionamento da empresa (equipamentos inutilizados, imóveis, etc). baixe salários dos cargos mais altos, suspenda aumentos salariais. firme compromissos novos com seus fornecedores, bancos, funcionários, sindicato, e com o governo se for preciso. Foque na produção de seus produtos mais lucrativos e procurados por seus clientes, deixando de lado os de baixa lucratividade. seja transparente com as pessoas sobre a situação da sua empresa e dos esforços que estão sendo feitos para que a mesma vença as dificuldade;
#54 Se você não é uma grande empresa, você tem que inovar. Atuar em mercados onde a concorrência é de grandes empresas, não adianta, a única maneira de vencê-los é atacando-os pelos flancos;
#55 Dedicação à família e a própria vida não podem ser deixados de lado. Você não pode deixar a empresa virar uma um campo de concentração. Trabalhar muito é essencial. Mas há sempre um momento de descanso e de relaxamento, o momento de ir ver os filhos na peça teatral da escola ou num torneio de natação. Se você não fizer isso enquanto as crianças forem pequenas, não vai poder fazer mais tarde.
Essas foram apenas algumas lições implícitas no livro que consegui identificar. Se você já leu, deixe seu comentário a respeito. E se não leu ainda, como pode ver, vale a pena ler.
Até a próxima dica de livro de negócios!